Quando eu ser grande

Estava aqui lendo e relendo blogs e grupos de discussão do linkedin e a importância de um portfólio decente, a má remuneração de jobs, e mais uma pá de coisas e me peguei pensando primeiro como eu tinha chegado ali – foi por uma matéria aleatória no hypeness,  descobri depois – e o que eu faço realmente da vida hoje. Porque né? É mais ou menos importante você definir esse tipo de coisa ao preencher um formulário, atualizar o linkedin ou montar um portfólio. E aí aquele tapa de realidade que “porra! não sei definir o que eu ‘sou’”. Porque as pessoas são advogados, jornalistas, designers, professores, psicólogos, engenheiros, etc… e eu sou o quê mesmo?

Me senti com meus poucos anos, quando cada dia queria ser uma coisa. Um dia acorda e pá: sou professora. No outro dia arquiteta, no outro desenhista, no outro atriz, cantora, oceanógrafa e por aí vai. Quando eu crescer…

quando. eu. crescer.

Esse dia – do quando crescer – parece uma coisa tão distante e aí quando você vai ver já está no vestibular, faculdade, estágio, trabalho e a vida sei lá, passou. O “quando eu crescer” fica perdido no tempo e no espaço e os planos parece que dormem junto com os sonhos de quando a grande sacada do universo era ser jogador de futebol. A real, de verdade, é que a gente complica sem precisar. Percebi isso quando, no fim de semana, enquanto eu matutava sobre os meus próximos planos e passos, meu filho vem e manda um “mamãe, quando eu ser grande vou comprar uma bola grande e um gol grande”. Simples assim. Mas e você vai fazer o que com isso filho? “Gol”. Não é óbvio?

quando. eu. ser. grande.

E por várias vezes ele tem soltado essa expressão do “ser grande” para as coisas mais simples e básicas do mundo. Que dá até vontade de sentar e explicar que olha, você não precisa crescer para isso, quando a gente cresce tem outras preocupações chatas e prioridades e… pra que mesmo que tem que explicar isso? A gente não aprende isso depois, no dia a dia, apanhando e tudo mais? E mais: porque mesmo que quando a gente crescer não pode só ser feliz e comprar uma bola e um gol grandes? Tem mesmo que ter um “título”? Ser X, Y ou Z? Ok, ok que na prática até que tem, afinal sempre há um formulário para preencher, mas seria tão melhor se pudesse só colocar no campo profissão algo como “gente grande”, ou “em construção”?

A real é que quando eu ser grande vou preencher tudo assim.

Por ora vou só ali ajeitar o linkedin e tentar ajeitar a minha agenda caótica.

 

quando eu crescer

Anúncios

3 comentários sobre “Quando eu ser grande

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s